As 110 Atrizes mais belas da era de Ouro de Hollywood- 1ª parte

 

AVISO: Este top não é fútil. A beleza humana é tão digna de ser apreciada e discutida quanto os frescos de Botticelli. Contudo, admito, é claramente fabricado sob um gosto muito convencional.

Estabelecer uma lista das 110 atrizes más belas da era clássica (décadas de 20, 30, 40 e 50, ainda que eu tenha incluido algumas atrizes dos anos 60) é uma tarefa difícil, não tanto por haver várias belezas comparáveis mas mais por não existirem assim tantas caras convencionalmente bonitas para se conseguir concretizar tal top gigante. Todas as atrizes que aqui incluí são, a meu ver, bonitas. Todavia, esse factor hipervalorizado pela sociedade capitalista só começa a ganhar contornos realmente importantes  a partir dos lugares 50º, 49º etc. Aproveito para esclarecer que, quando falo em beleza, estou a referir-me essencialmente ao rosto, à harmonia entre os olhos, o contorno da cara, os lábios, o nariz etc. O aspecto corporal não foi tido em consideração. Escusado será dizer que personalidade, simpatia e sorrisos deslumbrantes influenciam sempre um pouco (mas acreditem, tentei ser o mais indiferente possível).

Outra coisa que quero realçar é o facto de ter incluido atrizes historicamente pouco conhecidas, mas que, para mim, têm um lugar especial: Marsha Hunt, Anita Louise, Gale Russell, Janet Blair etc. A inclusão desses nomes levou-me a excluir atrizes bem mais presentes na cultura pop como Betty Grable ou Joan Crawford e, sem dúvida, tenho pena de que essas divas não estejam aqui presentes pois tornariam o meu top mais rico em termos de personalidades. Contudo, como já dei a entender, este é um post muito pessoal o que acarreta ter de incluir nomes menores mas, aos meus olhos, muito importantes.

Feita apresentação, vamos lá iniciar o top pelo fim.

 

110º IDA LUPINO

Vinda de uma família britânica com grande tradição teatral, Lupino mostrou ser, no início dos anos 40, uma atriz de notável potencial dramático em filmes da Warner Bros. como They Drive by Nigh (1940), aquele que a tornou uma estrela, e High Sierra (1941), junto a Humphrey Bogart. Porém, aquilo que a torna especialmente destacável foi o facto de ter sido, junto a Dorothy Arzner. a única realizadora na indústria da velha Hollywood. Conhecida por ter um feitio difícil, Lupino tem igualmente uma beleza que não é fácil de gostar. Há momentos, cenas, planos em que a vejo como sendo bastante bonita. Noutros, vejo-a algo estranha. Acima de tudo, tem elegância e certo exotismo.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: They Drive by Night (1940), High Sierra (1941), The Bigamist (1953)

 

109º LENA HORNE

A maior estrela feminina negra do Hollywood clássico, Lena, bonita e extremamente sensual, abriu caminho para futuras gerações de mulheres da sua raça. Infelizmente, a sua carreira não é muito longa, além de ser pautada, acima de tudo, por pequenas participações em filmes. Porém, acreditem ou não, quando Lena aparece como cantora de um salão qualquer onde os protagonistas estão presentes, o plot deixa de interessar. Depois da atuação de Lena, fico sempre frustrado e a pensar “Bem, o momento da diva já passou e já sei que ela não vai voltar a aparecer…”. Lena foi uma mulher de fortes convicções democratas, tendo-se tornado uma grande personalidade no mundo da música (mais que do cinema).

Pessoalmente, não a vejo tão bonita quanto a maioria, pois encaro os seus traços como demasiado duros, petrificados. É, antes de mais, uma mulher cheia de charme e sensualidade.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Stormy Wheater (1943), A Cabin in the Sky (1943), Ziegfeld Follies (1945), Till the Clouds Roll By (1946)

 

108º GRREER GARSON

 

Uma cara que, por mais luminosa que seja numa fotografia a preto e branco, raramente resulta plenamente agradável. Não é que Greer Garson, uma notável atriz dramática (ainda que demasiado austera) seja feia, mas tem um rosto muito peculiar e agressivo. Gosto essencial do seu olhar irlandês melancólico e dos seus belos cabelos ruivos.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Goodbye Mr. Cheeps (1939), Mrs. Miniver (1942), Random Harvest (1942), Madame Curie (1943)

 

107º IRENE DUNNE

Uma das atrizes mais amadas pelo público feminino heterossexual dos anos 30/40, Irene foi uma notável e versátil atriz que sempre transmitiu uma decência, bondade e doçura apreciáveis. Além dos seus talentos dramáticos, vale acrescentar que foi também uma grande cantora de ópera. Resulta-me um pouco enjoada e frágil, mas é delicada e elegante (e isso compensa e muito).

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Awful True (1937), My favorite Wife (1940), Life with Father (1947)

 

106º DORIS DAY

 

Uma lenda absoluta do cinema, Doris Day tem, a meu ver, a voz mais bonita do século XX. E como se isso não bastasse, é também uma atriz bastante talentosa. Embora mais associada à comédia, as suas interpretações dramáticas são as minhas favoritas. Simpática e luminosa, Doris Day não é, no entanto, uma beleza absurda. Tenho pena que tenha adotado o cabelo curto durante a maior parte da sua carreira. O cabelo loiro e longo que usa no final dos anos 40 molda-lhe o rosto, tornando-o mais delicado. Ainda assim, é sempre bom ver, e ouvir, a DD.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Romance in the High Seas (1949), Calamity Jane (1953), Love Me or Leave Me (1955), The Man Who Knew to Much (1956), Pillow Talk (1959), Lover Come Back (1961), Midnight Lace (1963)

 

105º GLENDA FARRELL

Conhecida por conseguir falar 400 palavras em 40 segundos na sua famosa série de filmes Torchy Blane, Glenda Farrell foi toda uma sensação enquanto estrela da Warner Bros. durante os anos 30. Glenda pode não ser uma beleza, mas é extremamente magnética e carismática, tornado-se irresistível.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Little Ceasar (1931), I am a Fugitive from a Chang Gain (1932), Lady for a Day (1933)

 

104º DOROTHY MALONE

Enquanto morena natural, Dorothy Malone nunca atingiu o estatuto de grande estrela, fazendo personagens muito secundários em filmes A da Warner Bros. Foi, então, que virou loira e a sua carreira deu um salto formidável, passando a encarnar personagens muito mais importantes e interessantes. Dura e sensual, a simpática Dorothy conseguiu ganhar o Óscar de melhor atriz secundária pelo seu desempenho em Written on the Wind.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Pushover (1954), Written on the Wind (1956), The Tarnished Angels (1957), Man of a Thousand Faces (1957)

 

103º JANE GREER

Não tendo uma carreira por aí além, Jane Greer, de aspecto sereno e sofisticado, conseguiu o seu passaporte para o Olimpo de Hollywood quando interpretou a femme fatale Katie num “pequeno” noir chamado Out of the Past. O rosto de Jane é demasiado retangular para a considerar uma beldade. Porém, tem imensa categoria e uns doces e profundos olhos castanhos que me cativam exponencialmente. Sabiam que Jane sofreu, aos 15 anos, de paralisia facial? A jovem resolveu o problema através de exercícios físicos que ela mesma inventou. Acho isso completamente admirável.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Out of the Past (1947), The Big Steal (1949)

 

102º EVE ARDEN

A fabulosa Eve Arden, que nunca chegou a ser uma estrela de primeira magnitude mas que roubava qualquer cena em que aparecesse ao interpretar as suas típicas personagens viperinas e divertidas, tem um rosto demasiado “cómico” para resultar bonita no sentido ortodoxo do termo (algo sublime, ligeiramente gélido, sóbrio). Contudo, reconheço que é girinha. Gosto dela!

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Cover Girl (1944), Mildred Pierce (1945), Grease (1978)

 

101º ILONA MASSEY

Ilona, anti-comunista feroz e dotada de uma bela voz operática, foi explorada pela MGM como uma potencial variante da muito mais bela Hedy Lamarr. Esta foi, sem dúvida, uma estrela muito maior, mas a verdade é que Ilona tinha charme e mistério suficientes para se ter tornado uma estrela de grande magnitude.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Frankenstein meets the Wolf Man (1943), Holliday in Mexico (1946)

 

100º URSULA ANDREWS

Sensual mas de rosto demasiado duro, Ursula fez vários filmes esquecíeis que exploravam descaradamente o seu físico. O que não deve ser esquecido é o seu famoso biquini branco no primeiro filme de James Bond, Dr. No.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Dr. No (1962), Casino Royale (1967)

 

99º JANE WYMAN

Tenho uma dificuldade terrível em avaliar a beleza da Jane Wyman. Nem sempre a acho bonita, mas há alturas em que me resulta bem linda. Loira ou morena, Jane transmite sempre uma beleza terrenal e algo campestre. Uma espécie de sucessora de Irene Dunne, Jane construiu igualmente uma carreira notável e versátil, tendo brilhado, acima de tudo, em melodramas technicolor dos anos 50. O público feminino heterossexual dessa época adorava-a, copiando o seu famoso penteado estilo “tulipa”. Foi a primeira esposa do ex-presidente Ronald Reagen (antes de este ter mudado os seus trapinhos para a Casa Branca). A sua carreira ilustre culminou com a famosa (E LONGA) série de televisão The Falcon Crest.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Johnny Belinda (1948), Stage Fright (1950), Magnificent Obsession (1954), All that Heaven Allows (1956)

 

98º MARION DAVIES

Uma das mais belas atrizes da era muda, Marion Davies tinha uma luminosidade grandiosa que conjugava bem com os seus talentos de atriz cómica.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Show People (1928), The Patsy (1928)

 

97º DEBORAH KERR

Graciosa, elegante, sofisticada, distingida, Deborah Kerr, senhora de olhos de corça, foi uma das melhores atrizes dramáticas de Hollywood. Sendo catapultada como uma nova Greer Garson, Deborah  conseguiu uma carreira mais rica, além de ser melhor atriz. Injustamente, nunca venceu nenhum óscar… Ainda que a sua beleza não seja excepcional (rosto de feições algo austeras), tem uma elegância que arrebata corações.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Black Narcissus (1947), From Here to Eternity (1953), Tea and Sympathy (1956), The King and I (1956), An Affair to Remember (1957), Separate Tables (1958), The Innocents (1960)

 

96º VERONICA LAKE

Veronica Lake teve um destaque gigante no início dos anos 40. Todo o mundo conheci-a e montes de jovens imitavam o seu famoso penteado (franja sedosa, ocultando um dos olhos). Mas se o sucesso foi imenso e repentino, o esquecimento também não tardou em chegar. Nos anos 50, o nome “Veronica Lake” pouco era mais que uma alusão ao glamour de tempos passados. É sabio que, a partir do momento em que a atriz se viu forçada a cortar o seu cabelo, estragando a sua imagem de marca, o mito “Veronica” acabou. Esta mudança capilar resultou do facto de várias mulheres que a imitavam sofrerem acidentes frequentes nos seus postos de trabalho, dado que não viam bem devido à franja comprida.

Veronica não era uma grande atriz nem, a meu ver, uma beleza tão grande quanto outros a consideram. Todavia, a sua elegância e mistério alimentam-me quando assisto aos seus bons filmes da década de 40.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Sullivan’s Travels (1941), I Married a Witch (1942), This Gun for Hide (1942), The Blue Dahlia (1946)

 

95º MAMIE VAN DOREN

Muito mais recordada como um símbolo sexual típico dos anos 50 (loira e voluptuosa), Mamie raramente é abordada pela sua beleza. Confesso que o seu rosto, ainda que algo ordinário, resulta-me bonito. É pena que atriz, ao contrário de “imitadoras de Marilyn” como Jayne Mansfield, nunca tenha atingido um estatuto de estrela absoluta. Tem curvas que sobrem para isso, lol

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Untamed Youth (1957), Teacher’s Pet (1958) 

 

94º KATHARINE HEPBURN

Andrógina e angulosa, Kate Hepburn faz logo a diferença com o seu estilo e aparência inconfundíveis. O seu olhar desafiante, os traços delicados e o contraste entre a sua mirada clara e gélida e o seu cabelo meio escuro fazem de Kate uma beldade única e cativante. Aliada à personalidade impetuosa e ao talento desmedido, Kate não deixa ninguém indiferente. Há quem não goste dela. Eu gosto. Um mito absoluto!

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Little Women (1933), Bringing Up Baby (1938), Holliday (1938), The Philadelphia Story (1940), The Woman of the Year (1942), Adam’s Rib (1949), The Africa Queen (1951), The Lion in Winter (1967)

 

93º MARLENE DIETRICH

O mito mais glamoroso do cinema, Marlene sabia que não era uma atriz de talento demasiado considerável, afirmando que era acima de tudo uma personalidade. E que personalidade! Sensual, exótica, fria e elegante, Marlene conseguiu manter, até à data da sua morte, todos esses elementos característicos da sua imagem basicamente intactos. Marlene não é lindíssima, mas também não tem um rosto feio. Um pouco aguçado e duro, mas delicado e erótico.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Blue Angel (1930), The Shanghai Express (1932), The Scarlet Empress (1934), Destry Rides Again (1939), Witness for the Prosecution (1957)

 

92º ALICE FAYE

Ainda que não tenha traços muito delicados, Alice Faye, no seu conjunto, é bonita… e doce. Tem um encanto maternal maravilhoso: a voz suave e profunda, o cabelo loiro-mel e aqueles olhos gigantes azuis maravilhosamente fotografados em Technicolor. A antecessora de Betty Grable foi uma das maiores estrelas da Twenty-Century Fox nos anos 30 e parte dos 40, dando vida a agradáveis musicais, onde cantava com aquela voz perfeita para nos aconchegar numa noite agreste de inverno.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: In the Old Chicago (1937), Alexander’s Ragtime Band (1938), That Night in Rio (1941), Weekend in Havana (1942), The Gang’s All Here (1943)

 

91º MYRNA LOY

Há quem a ache bem bonita. Há quem não. Eu estou no meio termo. Não me parece um rosto muito belo, mas é delicado e exótico, o que o torna agradável. Myrna Loy é uma das minhas atrizes favoritas. O seu aspecto elegante e empertigado torna-a perfeita para papéis de mulher mimada em comédias sofisticadas.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Thin Man (1934), Libeled Lady (1936), After the Thin Man (1936), The Best Years of Our Lives (1946), The Bachelor and the Bobby Soxer (1948)

 

90º ELLA RAINS

Bonita, ainda que algo agressiva, Ella Raines foi uma atriz que, ainda que nunca atingindo o estatuto de super-estrela, participou numa pequena porções de bons filmes noir/thriller sob a mão do ótimo Robert Siodmak.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Phantom Lady (1944), The Suspect (1944)

 

89º GAIL RUSSELL

De aparência doce e frágil, Gail Russell foi uma das muitas heroínas que acompanharam John Wayne pelo velho Oeste. Infelizmente, Gail tornou-se uma alcoólatra total o que a levou a um envelhecimento precoce e cruel, acabando por falecer ainda jovem. Diz-se que a dependência do álcool deveu-se em parte aos nervos que a atriz sentia em actuar. Quem sabe?

Alguns dos filmes mais conhecidos: The Uninvited (1944), Angel and the Badman (1947)

 

88º SHIRLEY TEMPLE

Maravilhosa atriz infantil que, no decorrer dos anos 30, apaziguou o coração de uma américa mergulhada na Grande Depressão, Shirley Temple é um ícone do cinema indiscutível. O que eu não percebo é por que razão, essa criança de 56 cachinhos, ao crescer, não continuou tão popular como em criança? É perfeitamente sabido que uma estrela infantil dificilmente consegue atravessar a ponte para a fase adulta sem que o público se desinteresse por ela. Mas Shirley foi sempre tão adorável. Tornou-se uma jovem bonita (ainda que algo bolachuda para se poder dizer que fosse uma beleza), cativante e deveras talentosa. De facto, um dos seus melhores filmes e onde a diva tem um dos seus melhores desempenhos é em The Bachelor and the Bobby Soxer.

Alguns dos seus filmes maios conhecidos: The Little Coronel (1935), Little Rich Poor Girl (1936), Heidi (1937), The Little Princess (1939), The Bachelor and the Bobby Soxer (1947)

 

87º ANNE BAXTER

Uma das melhores atrizes da Twenty-Cnetury Fox durante a década de 40, Anne Baxter ficará sempre para a história do cinema pelo seu desempenho de hipócrita Eve em All About Eve. Porém, a diva tem um punhado de outras tão boas interpretações em filmes realmente apreciáveis. Por oposição ao talento, Anne nunca foi uma estrela de primeira grandeza (coisa que, provavelmente, também não a interessava) nem muito querida pela Fox em geral. A verdade é que tinha fama de ser pouco afável com os colegas, o que me faz vê-la como alguém um bocado antipático. Embora não seja uma beleza, tem um rosto harmonioso e enigmático que me agrada.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Razors Edge (1946), All About Eve (1950), The Blue Gardenia (1953), I Confess (1953), The Ten Commandments (1956)

 

86º MARSHA HUNT

Se nos anos 30, esta atriz encabeçava papéis principais na Paramount, nos anos 40, sob o mandato da MGM, passou a encarnar personagens secundárias. Nada que perturbasse Marsha, pois, como ela disse em entrevista, a sua carreira na MGM foi a que lhe mais agradou dado os papéis variados que interpretou. E, de facto, é sempre um gosto vê-la, não só pelo seu inegável talento, mas também pela sua cara laroca e elegância. Ainda que nunca se tenha tornado uma movie-star plena, o culto a Marsha parece ter crescido nos últimos anos, tendo-se feito mesmo um documentário sobre a sua vida em 2017. O facto de ter chegado aos 100 anos (ainda está viva no momento em que se escreve este artigo) e, principalmente, a polémica que a atriz viveu durante a caça às bruxas em Hollywood contribuem para dar destaque a esta senhora do cinema.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Pride and Prejudice (1940), The Valley of Decision (1945)

 

85º VIRGINIA MAYO

Não me resulta tão bonita como para a maioria das pessoas, mas reconheço que tem um magnetismo considerável. Aliado a isso, esta beleza loira com um apelo de “sexy girl next door”, é dotada de uma vivacidade na tela bastante palpável. Uma diva dos filmes de aventuras.

Alguns dos filmes mais conhecidos: The Best Years of Our Lives (1946), White Heat (1949)

 

84º GLORIA GRAHAME

Mais sensual que bonita, Gloria Grahame tornou-se um ícone do cinema noir o que é deveras interessante pois, no seu dia, a jovem nunca foi uma estrela de ampla magnitude. Com um óscar, boas interpretações tanto no filme negro quanto na comédia, Gloria será, apesar de tudo, sempre mais recordada pela sua vida sentimental agitada.

Alguns dos filmes mais conhecidos: It’s a Wonderful Life (1945), In a Lonely Place (1950), The Bad and the Beautiful (1952), The Big Heat (1953), Human Desire (1954)

 

83º LUCILLE BREMER

Durante um curto espaço de tempo, Lucille Bremer foi uma das maiores apostas da MGM. Casada com o produtor Arthur Freed, Lucille entrou em vários dos musicais mais caprichados da MGM, além de ter tido a possibilidade de dançar com Fred Astaire em dois filmes. Yolanda and the Thief, o único filme que a tem como protagonista (se não estou em erro), foi, injustamente, mal recebido pela público e pela crítica, o que afectou, para sempre, a curta carreira de Lucille. Sinceramente, entendo que a audiência nunca se tenha babado por ela. Algo fria e rígida, apesar do seu rosto ficar atraente em technicolor.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Meet Me in St Louis (1944), Ziegfeld Follies (1945), Yolanda and the Thief (1946)

 

82º ANN SOTHERN

Esta atriz subestimada e algo esquecida foi um dos talentos cómicos mais agradáveis a aparecer na tela. Com o seu ar sensual e voz ligeiramente estridente, Ann Southern encarnou várias vezes a personagem Maisie, protagonista de uma famosa série de filmes da MGM. Apesar do sucesso, nunca se tornou uma estrela hiper famosa. Nos anos 50, conseguiu construir uma prolifera carreira televisiva.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: a série Meisie, A Letter to Three Wives (1949)

 

81º LESLIE CARON

Uma cara estranha. Nem feia nem bonita, mas exótica, peculiar. Leslie Caron foi uma das últimas estrelas a brilhar nos musicais da MGM com o seu sotaque francês.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: An American in Paris (1951), Lili (1953), Gigi (1958)

 

80º RHONDA FLEMING

Rainha do Technicolor, Rhonda não me resulta assim tão bonita quanto isso. Certamente que é exuberante com os seus belos cabelos ruivos, olhos esverdeados e lábios de cor framboesa, mas o seu rosto parece-me tão duro, não muito delicado. Se a beleza e o talento não me cativam, o mesmo não se pode dizer da sua pessoa, uma mulher altruísta que tem ajudado bastante instituições dedicadas a investigações sobre o cancro.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Inferno (1953), While the City Sleeps (1956), Slightly Scarlet (1956)

 

79º JANET LEIGH

Extremamente simpática e bastante culta, Janet Leigh é também uma atriz bastante decente que participou em dois filmes míticos: Psycho, de Hitchcock, e Touch of Evil, de Welles. No entanto, não é um nome muito lembrado no seio da cultura popular. Não nos esqueçamos que também foi uma super star durante os 50’s com as suas comédias ligeiras e limpas. Estranho que hoje não seja tão lembrada? Sim, é estranho, mas verdade seja dito que, pessoalmente, não é uma diva que me cative muito. Falta-lhe magnetismo, presença. Além disso, não gosto da zona da boca. Muito carregada, ossuda, vincada.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: My Sister Eileen (1955), Touch of Evil (1958), Psycho (1960), The Manchurian Candidate (1962)

 

78º JOAN COLLINS

 

Sexy, bonita mas pouco delicada, Joan Collins foi uma sensação durante os 50s.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Land of the Pharaohs (1955), The Opposite Sex (1956)

 

77º JANE RUSSELL

Um dos maiores mitos eróticos dos 50s, Jane Russell causou sensação muito anos antes e logo no seu primeiro filme, o notorious The Outlaw. Conhecida pelas suas curvas e seios fartos, Jane foi muito mais que um sex-symbol, revelando talento para a comédia (chega, por vezes, a pôr Marilyn na sombra em Gentlemen Prefer Blondes) e um altruísmo e generosidade durante a sua vida. Jane é bonita. É algo masculina, forte, de rosto pouco sofisticado. Mas é bela num sentido primitivo, físico, feroz.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Outlaw (1943), His kind of Woman (1952) Gentlemen Prefer Blondes (1953)

 

76º DEBBIE REYNOLDS

Uma lenda do entretenimento, uma das últimas estrelas da MGM mas nunca me cativou especialmente. Ainda assim, não dá para dizer muito mal desta mulher simpática e angelical, com o seu olhar vivo e a sua energia contagiante.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Sing’in the Rain (1952), The Tender Trap (1955), The Cateder Affair (1956), The Unsikable Molly Brown (1964)

 

75º LINDA DARNELL

Por vezes, Linda apresenta um rosto algo pesado e adoentado, mas, regra geral, considero-a bonita e, mais do que isso, sensual. É interessante reparar que esta atriz que, no início, encarnou personagens bondosas e virginais, tenha acabado por, de um momento para o outro, interpretar femme fatais com igual qualidade.

Uma atriz decente e com um rosto especialmente magnético para a fotografia a preto e branco, Linda possui uma beleza aparentemente latina irresistível. Acontece, no entanto, que não tem grande carisma. Falta-lhe esse pequeno extra.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The mark of Zorro (1940), Blood and Sand (1941), Fallen Angel (1945), My Darling Clementine (1946), Forever Amber (1947), A Letter to Three Wives (1949)

 

74º ANN BLYTH

Se no seu tempo não foi uma estrela de primeira grandeza, Ann Blyth está hoje ainda viva para assistir ao crescente reconhecimento que tem vinda a ganhar desde os anos 40 e 50. Bonita (ainda que com uma cara demasiado redonda, sem feições) e talentosa, Blyth é essencialmente recordada pelo seu fabuloso desempenho de Veda em Mildred Pierce. Mas não nos esqueçamos que é também uma notável cantora de ópera.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Mildred Pierce (1945), The Student Prince (1952)

 

73º SIMONE SIGNARET

Extremamente talentosa e elegante, esta atriz francesa é também dotada de uma beleza fria e algo masculina que a torna completamente magnética.

Alguns dos filmes mais conhecidos: The Diaboliques (1953), Room at the Top (1959)

 

72º LESLIE BROOKS

Uma beleza loira que nunca foi estrela, Leslie deu vida a papéis secundários em filmes A da Columbia, culminando a sua carreira com um decente noir onde pôde ser protagonista, Blonde Ice.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: You’re never Lovelier (1942), Cover Girl (1944), Blonde Ice (1949)

 

71º LORETTA YOUNG

Gentil, religiosa e dotada de uma beleza doce e singela, Loretta Young foi uma das grades atrizes dos anos 30 e 40. O seu ponto fulcral são esses olhos gigantes e cristalinos de boneca.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Farmer’s Daughter (1947), Cause for Alarm (1951)

 

70º DOROTHY DANDRIDGE

Ainda que não seja tão famosa quanto Lena Horne, Dorothy é bem mais bonita. O seu olhar doce e sensual, o seu exotismo e a sua voz tornam-na irresistível. Assim como Horne, abriu caminho para futuras gerações negras, sendo, de facto, a primeira atriz de cor a ser nomeada para o óscar de melhor atriz principal pelo seu mítico desempenho em Carmen Jones (1954).

Alguns dos seus filmes filmes conhecidos: Carmen Jones (1954), Porgy and Bess (1959)

 

69º MERLE OBERON

Exótica e misteriosa, Merle Oberon será sempre lembrada pela sua Cathy da mais conceituada adaptação de Wuthering Heights, mas deu também a sua beleza e talento a outros filmes ao longo da sua curta carreira. Um monte de mistério paira sobre a sua vida e, mais concretamente, sobre a sua ascendência.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos:Wuthering Heights (1939), The Lodger (1944)

 

68º ANNE BANCROFT

Ainda que não fosse uma beleza, era carismática e sexy, além de ter tido o mérito de se ter tornado mais bela com a idade. Um talento de atriz completa o quadro.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Miracle Worker (1962), The Graduate (1967)

 

67º YVONNE DE CARLO

Yvonne é bonita, certamente. Olhos claros contrastando com o cabelo escuro conferem~lhe um aspecto exótico que lhe caía tão bem em filmes de aventura em Technicolor. Porém, não é, de longo, um rosto perfeito. Traços pouco delicados e um nariz bastante achatado são, no entanto, o seu menor defeito e não é isso, obviamente, que não me faz gostar dela. O facto de estar contra a igualdade de diretos entre os homens e as mulheres, de ser depravada ao falar da sua vida pessoal e a sua falta de talento dramático não me permitem babar, nem de longe, por ela.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Criss Cross (1948), The Ten Commandments (1956)

 

66º  JOAN BENNETT

Bonita, delicada e elegante, Joan Bennett fez algo totalmente diferente das suas contemporâneas: tingiu os seus cabelos naturalmente aloirados de castanho escuro/preto. Resultado? Melhorou a sua carreira de atriz, conseguindo uma maior variedade de papéis. Apesar da cultura, da elegância e de talento considerável, encontro-a algo insossa, sem vida. Crítica à parte, a minha opinião sobre ela é simpática de um modo geral. Tem uma filmografia bastante interessante.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Little Women (1933), The Woman in the Window (1944), Scarlet Street (1945), Father of the Bride (1950)

 

65º MIRIAM HOPKINS

Uma estrela de primeira ordem no final dos anos 20 e inicio dos 30, Miriam é hoje só meramente recordada. Isto é terrivelmente injusto, pois foi uma das atrizes que mais encanto e talento deu à tela de cinema. Embora não sendo uma beleza, é gira, carismática e magnética. Já para não falar de que é, ao pé de Joan Crawford, a rival por excelência de Bette Davis, tendo feito com esta dois filmes e, frequentemente, roubando a cena.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Trouble in Paradise (1932), The Old Maid (1939), Old Acquaintance (1943)

 

64ª ANGIE DICKINSON

Famosa essencialmente pelas suas pernas esculturais, Angie transmite também uma simpatia saudável com o sue rosto doce.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Rio Bravo (1959), série televisiva Police Woman (1974-1978)

 

63º GINA LOLLOBRIGIDA

Exótica, mediterrânea e sensual, Gina é, sem dúvida, captativa.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Solomon and Sheba (1959), Come September (1961)

 

62º JANET BLAIR

Bonita, boa cantora, atriz decente, Janet poderia ter vindo a ser uma estrela de topo. Não o foi e não sei qual a razão. Devo dizer, no entanto, que o seu rosto parece-me algo agressivo na zona da boca (mais ou menos como a Janet Leigh).

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: My Sister Eileen (1942), Tonight and Every Night (1945) The Fuller Brush Man (1945)

 

61º DIANA DOORS

Vulgar, depravada, sem categoria alguma, Diana Dors, a Marilyn britânica, é, no entanto, bonitinha de cara (ainda que algo grosseira).

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Yeld to the Night (1956) The Unholy Wife (1957)

 

60º MAUREEN O’HARA

Com um porte de grande dama e uma beleza exuberante (grandes olhos esmeralda e um flamejante cabelo ruivo), Maureen O’Hara é, sem dúvida, vistosa. A sua beleza, que é bastante, resulta-me, todavia, pouco feminina: traços ligeiramente fortes, duros, fazem com que eu não aprecie mais a beleza da principal “Queen of Technicolor”.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Hunchback of Notre Dame (1939), How Green was my Valley (1942), Miracle on 34ª Street (1947), The Quiet Man (1952)

 

59º LUCILLE BALL

Há quem a considere bonita, há quem não especialmente. Eu faço parte do clube dos que vêm beleza nesse rosto exuberante. Não é muito delicada, é certo, e tem uma expressão bastante cómica (mesmo quando faz um papel dramático), mas resulta-me, no seu conjunto, um rosto harmonioso e agradável. Gostava que se tivesse tornado uma estrela cinematográfica maior. A MGM bem que a fez encabeçar filmes de sucesso, alguns em em tecnhiscolor, onde o seu extraordinario cabelo “tango red” podia ser exibido. Mas o público nunca a acolheu como umas das suas favoritas. Seria na televisão que Lucille tornar-se-ia numa verdadeira lenda, rindo por último.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Dance, Girl, Dance (1940), DuBarry was a Lady (1943), The Dark Corner (1946), Lured (1947), The Long Long Trailer (1954), The Yours, The Mines and The Ours (1964)

 

58º GINGER ROGERS

Uma das maiores lendas do cinema, Ginger Rogers, com o seu apelo de “sexy girl next door”, cabelo loiro, olhos claros e vestidos glamorosos é cinematograficamente chamativa. Não que tenha um rosto particularmente delicado ou deslumbrante, mas é luminosa, gira, vibrante. Além do seu “good-looks”, Ginger é também uma muito boa e versátil atriz, devendo não ser apenas recordada como a parceira mais famosa de Fred Astaire.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Top Hat (1935), Swing Time (1936), Kittie Foyle (1941), The Major and the Minor (1942)

 

57º ANITA PAGE

Ok, ok, não parece assim tão bonita. Este estilo “olhar de coitadinha” está completamente datado. No entanto, Anita Page, que, no seu tempo, foi nomeada como sendo o rosto mais bonito do cinema, deve bastante à beleza e ao charme. Uma diva do cinema mudo.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Our Modern Maidens (1929), Broadway Melody (1929)

 

56º LEE LEMICK

Com um charme natural e um apelo de “girl next door”, Lee Reick, amante de chocolate, foi uma notável atriz que conseguiu trabalhar com muito bons realizadores.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Anatomy of a Murder (1959), Days of Wine and Roses (1962)

 

55º PAULETTE GODDARD

Bonita, sofisticada, culta e exótica, Paulette será sempre lembrada como a esposa de Chaplin dentro e fora da tela. Os seus traços faciais resultam-me um pouco carregados demais, mas sem dúvida que é bonita. Quase que ganhou o papel mais cobiçado de toda a história do cinema, Scarlet O’Hara. Sem desmerecer a Vivien, Paulette daria uma maravilhosa Scarlet.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: Modern Times (1935), The Women (1939), The Great Ditactor (1940)

 

54º JENNIFER JONES

Uma das grandes atrizes de Hollywood, Jennifer não ficou, no entanto, tão presente na consciência cultural quanto Bette Davis ou Ingrid Bergman. Seja como for, é uma atriz reconhecida pelo seu talento e, como não, pela sua beleza morena.

Alguns dos filmes mais conhecidos: The Song of Bernardette (1943), Duel in the Sun (1946), Madame Bovary (1949), Carrie (1952)

 

53º ANITA LOUISE

Bonita e sexy, Anita foi, acima de tudo, uma atriz secundária conferindo sempre imenso glamour aos filmes em que participou.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: A Summer Midnight Dreamer (1935), Anthony Adverse (1936), The Little Princess (1939), These Glamour Girls (1939)

 

52º GALE ROBBINS

Eu tenho uma pena imensa que a bonita e sensual Gale nunca se tenha convertido, nem de longe, numa estrela suprema. Vale de consolo o facto de que ela mesma nunca ambicionou tal estatuto. Mais cantora que atriz, esta simpática mini-estrela conferiu sempre imenso charme aos poucos filmes em que participou.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: The Berkeleys of Broadway (1949), Three Little Words (1950), The Belle of New York (1952), Calamity Jane (1953)

 

51º LARAINE DAY

Bonita e de aspecto saudável, Laraine Day  será sempre essencialmente lembrada pelo seu papel de enfermeira na série Dr. Kildare. Julgo que a MGM deveria ter apostado mais nesta carismática atriz.

Alguns dos seus filmes mais conhecidos: a série Dr. Kildare, Keep Your Powder dry (1945)

 

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s